**CLIQUEM NA PLACA**






*Meu Perfil*

Nome: Carla
Idade: 25 anos
Signo: Leão
Sou: sonhadora e romántica
Amo: a natureza



* Música *

Ivo Pessoa - Uma vez mais



Photobucket - Video and Image Hosting



****** ******* ******


****** ******* ******

** MEU AWARD **







** LINK-ME **







** Selinho da Fidelidade **





* Selinhos Ganhos *













* Awards Ganhos *






























































































Blog Val







* Prêmios Ganhos*




















































































* Presentes Ganhos*









* Parabenizo aos Blogs*













**Meu Selo 1000 Visitas**





**Foram Meus Destaques**

                         



* Links dos Amigos *














Selo da Paz







**Participo**
















** Letícia **





Hist?rico:

03/09/2006 a 09/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
06/08/2006 a 12/08/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
18/06/2006 a 24/06/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006









JESUS

Se cada um de nós tiver pelo nosso próximo, um pouquinho do amor que Jesus teve por nós, a bondade, ás vezes aparente, se transformar? em Amor verdadeiro! Sabe quem ? seu próximo? Aquele que está a seu lado precisando de você agora.

By: Polici@*Feminin@?






- Repouso Merecido -





AMIGO S?O BEN??OS

Um amigo sabe sofrer as nossas dores, não como se fossem as suas, mas consciente de que são nossas e de que precisamos mesmo ? do seu apoio.
Um amigo ? uma estrela que brilha quando nosso c?u est? cinza, ? um pequeno raio de sol que invade nossa janela nas manh?s de inverno, ? o ar fresco que nos faz respirar quando sentimos que o mundo nos sufoca.
Virtual ou real, um amigo ? uma alma sempre presente nas nossas vidas.
Virtuais ou reais, amigos s?o anjos enchendo nossos dias das b?n??os de Deus.

Let?cia Thompson



AMIZADE

Amizade ? uma palavra pequenininha, mas que nunca vem sozinha.
Ela d? sempre a m?o com o conta comigo, estou aqui, se precisar, me chame, estou feliz por voc?, tor?o por voc?, se precisar de um ombro, tenho dois, penso em voc?, gosto de voc, estou te ouvindo, n?o te esque?o, mesmo se n?o nos falamos todos os dias...
Amizade ? esse amor misterioso e gostoso do cora??o dividido e unificado ao mesmo tempo.
Amizade, doce amizade...
se somos dois, unidos seremos um elo forte; se somos muitos, seremos uma corrente que nada poder? vencer.

Let?cia Thompson



N?O SEI

N?o sei escrever tudo o que sinto, mas sei sentir e com um amor imenso cada pedacinho da vida.
N?o sei amar de morrer porque para mim amar ? viver.
N?o sei sonhar todos os meus sonhos, s? sei sonhar o que o meu cora??o pede.
N?o sei dar tudo de mim, mas me esfor?o para dar o que posso.
N?o sei quase nada da vida, mas sei que ? bom existir.
Tudo o que eu sei ? que a vida ? linda e que enquanto houver um m?nimo de ternura para oferecer, a vida vale a pena viver.



- Minhas Fofuras -











EXPECTATIVA


N?o sei o que ? mais gostoso:
Se a expectativa e a ansiedade
da antev?spera do amor,
O colorido e o abandono
do momento
c?smico do orgasmo
ou a lassid?o e os
espasmos de prazer
no repouso de teus bra?os.
Realmente n?o sei...
e nem se conhecerei
tudo isso um dia...
Mas n?o deixarei de sonhar
no prazer de em teu corpo
o meu encontrar...

By: Polici@*Feminin@?




EMO??ES

Sinto ter que sentir,
mas sinto...
Sinto ter que chorar,
mas choro...
Sinto sofrer por voc?,
mas sofro...
Sinto sentir tua falta,
mas sinto...
Sinto ter saudades, mas tenho...
Sinto n?o saber me controlar,
mas mas descontrolo- me ...
Sinto viver sem voc?,
mas vivo...
Os sentimentos s?o maiores que minha vontade.
Nada posso fazer para control?-los...
Ou?o can??es que me lembram voc?.
?s o tudo que falta para preencher
o vazio que
me atormenta.
Se viver ? ter que esconder
o choro num
sorriso...
Choro por meio do sil?ncio...

By: Polici@*Feminin@?







Contador:









Layout:


Destaques Do Mês


            





EM BUSCA DA FELICIDADE

Passamos a vida em busca da felicidade.

Procurando o tesouro escondido.

E, assim, uns fogem de casa para serem felizes.

Outros fogem para casa em busca da felicidade.

Uns se casam pensando em serem felizes.

Outros se divorciam para serem felizes.

Uns desejam viver sozinhos para serem felizes.

Outros desejam possuir uma grande família a fim de serem felizes.

Uns fazem viagens caríssimas buscando serem felizes.

Outros trabalham além do normal

buscando a felicidade.

Uns desejam ser profissionais liberais

para comandar a sua própria vida e poder serem felizes.

Outros desejam ser empregados

para ter a certeza do salário no final do mês e,

assim, poderem ser felizes.

Outros, ainda, desejam trabalhar por comissão,

assegurando que o seu esforço

se transforme em melhor remuneração e assim serem felizes.

É uma busca infinita.

Anos desperdiçados.

Nunca a lua está ao alcance da mão.

Nunca o fruto está maduro.

Nunca o carinho recebido é suficiente.

Mas, há uma forma melhor de viver!

A partir do momento em que decidirmos sermos felizes,

nossa busca da felicidade chegou ao fim.

É que percebemos que a felicidade não está na riqueza material,

na casa nova, no carro novo, naquela carreira, naquela pessoa.

E jamais está à venda.

Quando não conseguimos achar satisfação dentro de nós mesmos,

é inútil procurar em outra parte.

Sempre que dependemos de fatores externos para ter alegria,

estamos fadados à decepção.

A felicidade não se encontra nas coisas exteriores.

A felicidade consiste na satisfação com o que temos e com o que não temos.

Poucas coisas são necessárias para fazer o homem sábio feliz,

 ao mesmo tempo em que nenhuma fortuna satisfaz a um inconformado.

As necessidades de cada um de nós são poucas.

Enquanto nós tivermos algo a fazer, alguém para amar,

alguma coisa para esperar, seremos felizes.

Tenhamos certeza:

A única fonte de felicidade está dentro de nós, e deve ser repartida.

Repartir nossas alegrias

é como espalhar perfumes sobre os outros:

Sempre algumas gotas acabam caindo sobre nós mesmos.

Se chover, seja feliz com a chuva que molha os campos,

varre as ruas e limpa a atmosfera.

Se fizer sol, aproveite o calor.

Se houver flores em seu jardim, aproveite o perfume.

Se tudo estiver seco, aproveite para colocar as mãos na terra,

 plantar sementes e aguardar a floração.

"O TEMPO É MUITO LENTO PARA OS QUE ESPERAM.

MUITO RÁPIDO PARA OS QUE TÊM MEDO.

MUITO LONGO PARA OS QUE LAMENTAM

MUITO CURTO PARA OS QUE FESTEJAM

MAS PARA OS QUE AMAM

O TEMPO É ETERNIDADE." 

By Polici@*Feminin



Postado por: Polici@*Feminin@® ?s 16h19






Letícia um Anjo Dourado

Quando você nasceu, todos sorriram, só você é que chorava!

Depois você aprendeu a sorrir.

Com seu sorriso lindo minha alma iluminou,

com seus gestos meu coração emocionou.

Que você tenha alma,

pura e apaixonada que permeia estrelas se inspira na Lua,

se encanta com o Mar e se ilumina ao Sol...

Te quero Letícia minha criança meu amor...

para juntas tentarmos superar o que nos aflige.

Para buscarmos lado a lado a serenidade de que precisamos...

Te quero Letícia minha criança meu amor...

para juntas aspirarmos  o perfume das flores...

Estrelas nos céus a brilhar, irradiando sua beleza,

 focadas todas em você. Te amo  minha querida e amada princesa.

Que Deus te abençoe e te proteja.

By Polici@*Feminin@®



Postado por: Polici@*Feminin@® ?s 16h09






Estação de Perdas

Há horas em nossa vida que somos tomados por
uma enorme sensação de inutilidade, de vazio...
Questionamos o porquê de nossa existência e
nada parece fazer sentido.
Concentramos nossa atenção no lado mais cruel
da vida, aquele que é implacável e a todos afeta
indistintamente: As perdas do ser humano.

Ao nascer, perdemos o aconchego ,
a segurança e a proteção do útero.
Estamos, a partir de então, por nossa conta.
Sozinhos.
Começamos a vida em perda e nela continuamos.
Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo,
outras possibilidades nos surgem.
Ao perdermos o aconchego do útero,
ganhamos os braços do mundo.
Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta,
nos eleva e nos destrói...
E continuamos a perder...e seguimos a ganhar.
Perdemos primeiro a inocência da infância.
A confiança absoluta na mão que segura nossa mão,
a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas
por que alguém ao nosso lado nos assegura
que não nos deixará cair...
E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar.
Por que? Perguntamos a todos e de tudo...
Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas,
irremediavelmente deixadas para trás...

Estamos crescendo.
Nascer,
crescer,
adolescer,
amadurecer,
envelhecer,
morrer,
renascer (?)...

Vamos perdendo aos poucos alguns
direitos e conquistando outros.
Perdemos o direito de poder chorar bem
alto, aos gritos mesmo, quando algo
nos é tomado contra a vontade.
Perdemos o direito de dizer absolutamente
tudo que nos passa pela cabeça sem
medo de causar melindres.
Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda
tememos dizer-lhe isso.

Receamos dar risadas escandalosamente da
bermuda ridícula do vizinho ou puxar as
pelanquinhas do braço da vó com a
maior naturalidade do mundo e ainda
falar bem alto sobre o assunto.
Estamos crescidos e nos ensinam que não
devemos ser tão sinceros.
E aprendemos..
E vamos adolescendo...
ganhamos peso,
ganhamos, seios,
ganhamos pelos,
ganhamos altura....
ganhamos o mundo.

Neste ponto, vivemos em grande conflito.
O mundo todo nos parece inadequado
aos nossos sonhos...
ah! os sonhos!!!
Ganhamos muitos sonhos.
Sonhamos dormindo,
sonhamos acordados,
sonhamos o tempo todo.

Aí de repente, caímos na real!
Estamos amadurecendo...todos nos admiram.
Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados.
Perdemos a espontaneidade.
Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo.
Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?) dos outros animais?
A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações de modo lógico e racionalmente planejado? (???)

E continuamos amadurecendo....
ganhamos um carro novo,
um companheiro, ganhamos um diploma.
E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar,
de andar descalço, tomar banho de chuva,
lamber os dedos e soltar pum sem querer...
Mas perdemos peso!!!
Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos
e tascamos - lhe aquele beijo estalado...
mas apertamos as mãos de todos,
ganhamos novos amigos,
ganhamos um bom salário,
ganhamos reconhecimento,
honrarias,
títulos honorários e
a chave da cidade...
E assim, vamos ganhando tempo....
enquanto envelhecemos.

De repente percebemos que ganhamos algumas rugas,
algumas dores nas costas (ou nas pernas),
ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso...
e perdemos cabelos.
Nos damos conta que perdemos
também o brilho no olhar,
esquecemos os nossos sonhos,
deixamos de sorrir...
perdemos a esperança.
Estamos envelhecendo.

Não podemos deixar pra fazer algo
quando estivermos morrendo...
afinal, quem nos garante que haverá mesmo
um renascer, exceto aquele que se faz em vida,
pelo perdão a si próprio, pelo compreender que
as perdas fazem parte, mas que apesar delas,
o sol continua brilhando e felizmente
chove de vez em quando,
que a primavera sempre chega após o inverno,
que necessita do outono que o antecede...

Que a gente cresça e não envelheça simplesmente...
Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie...
Que tenhamos rugas e boas lembranças...
Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor
e um pouco de ousadia...
Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos...
E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo,
mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos,
sintam-se amados mais do que saibam-se amados.

Afinal, o que é o tempo?
 
By: Polici@*Feminin



Postado por: Polici@*Feminin@® ?s 15h22